Home » » Lógica e português estruturado

Lógica e português estruturado

Dentro da área de ensino sobre desenvolvimento de softwares existem aqueles que defendem o uso no ensino de lógica através do português estruturado. Particularmente sou favorável a esta técnica, por experiência própria.

Quando iniciei a faculdade de ciência da computação aprendíamos lógica diretamente em Pascal, lembro de como foi difícil assimilar a matéria e adquirir o domínio dos comandos.

Na época, em uma tentativa de superar o problema exercitei através do português estruturado e ficou tangível o mistério da lógica de programação. No meu caso a maior dificuldade era absorver as funções dos comandos e o raciocínio empregado sem conhecer a linguagem.

No uso do português estruturado, parte da minha insegurança desaparecia já que eu sabia o significado dos comandos que escrevia em português.

Hoje observo que na maioria dos bloqueios para entender uma determinada matéria está presente certo grau de insegurança sentido sobre o objeto estudado. Sempre que tenho alguma dificuldade ou vejo algum aluno na mesma situação, observo que uma parte do motivo é a insegurança.

O cérebro tende a rejeitar uma informação quando não estamos certos da veracidade do conteúdo ou da nossa capacidade de compreensão, é ai que o aluno ao ficar inseguro sobre sua compreensão da matéria, bloqueia e impede o raciocínio do aprendizado.

Não acredito em soluções milagrosas, mas tenho observado que os alunos que participam de treinamentos que estimulam a segurança e autoconfiança possuem melhor desempenho.

Sempre que alguém me pergunta por onde deve iniciar o aprendizado de programação, indico o português estruturado. Naturalmente existem pessoas com maior ou menor grau de insegurança e o uso direto de uma linguagem de programação pode ser aplicado sem nenhuma dificuldade para alguns alunos.
É importante lembrar que a dificuldade se encontra associada à insegurança do estudante, por este motivo não existe uma forma generalizada, melhor ou pior de ensino, mas certamente para o aluno existem caminhos mais fáceis ou difíceis, conforme a característica individual do estudante.

Se o estudante está encontrando dificuldades em alguma matéria é aconselhável que o instrutor oriente a busca por caminhos alternativos que possibilitem diminuir a insegurança e melhorar a autoconfiança.

Por este motivo acredito no uso do português estruturado para o ensino da lógica de desenvolvimento de softwares.
BlogdoJSilva. Tecnologia do Blogger.